sexta-feira, setembro 21, 2007

Migrações internas e erros políticos.

No território nacional, as migrações das populações são uma realidade desde sempre. A tendência é para desertificação do interior em favor das zonas desenvolvidas do litoral.

Confesso que sempre me causou algum transtorno houvir o nosso primeiro-ministro defender que seria importante incentivar a fixação de populações no interior. Primeiro foi com a isenção de uma série de portagens, que afinal não aconteceu e agora com isto.

Isto de defender o desenvolvimento do país como um todo é pura demagogia política e bem dispendiosa! Faz lembrar a conversa do Portugal dos cinco continentes e multiracial.
Para mim, a movimentação das populações é um fenómeno de estudo ao qual importa ajustarmo-nos e nunca modificá-los. É um movimento inerte, sem retorno, nunca houve migrações de populações em massa para lugares onde tenham piorado as suas condições de vida.

Por mim, o interior do continente pode ficar deserto, seja como for os espanhóis já não nos vão invadir por terra, mas através dos bancos e demais empresas. Só espero é que isto nunca chegue mesmo é à Ibéria do Saramago.

6 comentários:

Anônimo disse...

Caro "blogger"....

Houvir?????
Desde quando leva o "h"????

ai ai...este português...

Pedro Rocha disse...

Caro "anónimo" ou deverei dizer Luís Viveiros LOL eh pá, realmente grande gralha! Eh pá, gralaha não, isso foi mêm um erro! Já pareço o decano da blogosfera açoriana com os seus por demais conhecidos pontapés na gramática!

Anônimo disse...

O anónimo não é o Luisinho.... é a tua irmã mais linda.........

he he he

Hélder Medeiros disse...

Não foi um erro. O Pedro é que já está muito à frente, já está a pensar com o próximo Acordo Ortográfico, "né cara"?
LOL

Anônimo disse...

Eu que estava descansadinho no meu cantinho consegui "ouvir", ou deverei dizer "houvir", o meu nome aqui ser mencionado. Caro cunhado, comigo ouvir não é com "H" é com os ouvidos. Passa bem

Pedro Rocha disse...

Bem, tenho que fazer um mea culpa, realmente falhei o palpite p identificar o anónimo:) Ôm mas aceetei no casal, depois era 50/50 :) De qq modo, tenho é que começar a usar aqueles correctores automáticos pá escrita!