quarta-feira, junho 18, 2008

Francisco Álvares tem que se demitir...

A embrulhada em que a Câmara da Povoação se meteu com a história a bomba de gasolina é ridícula. As palavras de Francisco Álvares dão-me pena. Pena, por um indivíduo tão irresponsável ter chegado a Presidente de Câmara. Estamos em pleno terceiro mundo...

Já agora, não é permitido fumar nas bombas de gasolina, nem tão pouco falar ao telemóvel... mas uma Câmara Municipal permite que se construa uma bomba de gasolina num sítio daqueles...

6 comentários:

Sérgio Medeiros disse...

Toda a razão caro Pedro.Mas o Dr é professor de educação física,não tem formação em Engenharia...Acho que as responsabilidades devem ser atribuídas a quem tem competências na gestão de assuntos desse cariz.Um bem haja.

Nuno Barata disse...

Não tens razão alguma neste caso. O Dr. Francisco Álvares fez o que tinha que fazer depois de todos os pareceres do Governo Regional serem positivos porque os meninos propriétários são da JS. Devem demitir-se, DROTRH e DRCIE (este último bem furnense)

Pedro Rocha disse...

Nuno, no caso dos pareceres do Governo Regional serem negativos, as Câmaras Municipais não podem licenciar o quer que seja. Contudo, os pareceres positivos não licenciam automáticamente um projecto.
O que Francisco Álvares, literalmente, fez, foi sacudir a água do capote.
A última palavra cabe sempre ao Presidente da Câmara. Ele pode, viabilizar, ou inviabilizar, determinados projectos. Aliás, e embora tenha sido um parecer técnico interno, em tempos, Manuel Arruda, contrariou esse parecer e deu o seu aval à construção dos apartamentos no bairro da vitória.

Pedro Rocha disse...

Contudo, os pareceres do Governo Regional não foram nada adequados, ou melhor, foram um péssimo serviço prestado ao povo que servem, mas foi bom para esses tais JS que referiste, os quais o Governo ainda melhor serve...
Relativamente ao DRCIE, não sei que raio de parecer é que eles deram, porque nem me parece que tenham capacidade para se pronunciar sobre a localização geográfica de um empreendimento. Agora a DROTRH devia ter vergonha na cara com uma coisa destas. Com toda esta trapalhada, podem ir contando com o meu voto em branco em Outubro.

Ana Rita disse...

Concordo. Os pareceres positivos não são decisões, são pareceres. A decisão é de quem tem competência para licenciar e pode ser contrária a pareceres positivos.
Não concordo no que respeita aos efeitos dos pareceres negativos. Há pareceres negativos que são vinculativos e outros que não o são. Nestes casos, pode haver um parecer negativo e uma decisão favorável.
Não conheço esta história a não ser pelo que tenho lido mas, independentemente de quão idiotas tenham sido os pareceres positivos, a câmara é responsável pela decisão final (licenciamento).

Nuno Barata disse...

E Voc~es acreditam que se possa não autorizar uma construção depois de topdos os pareceres positivos? O Dr. Álvares arriscava-se a uam processo no tribumnal administrativo mais uma mduzia de confer~encias de imprensa a dizer que estava a perseguir dois empresários socialistas. Continuo na minha (mesmo sem gostar um bocadinho que seja do F Álvares) a cãmara fez o que tinha que fazer.